Mato Grosso do Sul completa 44 anos de histórias e tradições

11 de outubro marca a histórica divisão de MS e MT

Mato Grosso do Sul completa 44 anos de histórias e tradições

Em 11 de outubro de 1977, o Presidente-General Ernesto Geisel assinou um documento decretando a emancipação político-administrativa do Estado de Mato Grosso. A data, reconhecida como divisão de MT e MS, se tornou um marco de independência em especial para a Região Sul em relação a Cuiabá.

Durante o discurso de assinatura da Lei Complementar o Presidente Ernesto Geisel destacou os motivos que levaram a divisão. "Foi preocupação do meu governo abrir o caminho no sentido de uma melhor divisão territorial do país. Considero isso uma necessidade. Necessidade decorrente, em primeiro lugar, da disposição geográfica, decorrente também do desenvolvimento do país e sobretudo da ocupação, da utilização de novas áreas que até agora jazem apenas em estado potencial. Mas decorrente igualmente de uma necessidade de ordem política, tendo em vista um melhor equilíbrio da federação nos dias de amanhã. Mato Grosso do Sul com vocação extraordinária para o desenvolvimento agropecuário e agroindustrial e dos efeitos dinamizadores propiciados pela vizinhança com os estados do Paraná e de São Paulo.

Desde então Mato Grosso do Sul se firmou como um Estado rico em culturas e tradições, que encanta por suas belas paisagens comidas típicas e cultura única, composta por um povo que se define na pluralidade e moldado por diferentes raças, etnias e crenças, originárias dos povos migratórios como paraguaios, japoneses, libaneses e italianos que escolheram MS como lar.

Histórias conectadas

Com objetivo de manter viva a história dos estados irmãos, o jornalista Sérgio Cruz disponibilizou gratuitamente o "Acervo Digital Conexão Mato Grosso – Mato Grosso do Sul", obra que reúne registros jornalísticos das histórias dos dois estados, entre os anos de 1772 a 2015.

Adquirido por meio de Emenda Parlamentar, a disponibilização do acervo foi viabilizada por recursos federais firmado pelo convênio da Prefeitura Municipal de Campo Grande junto a Secretaria de Cultura e Turismo (Sectur) e o Ministério de Turismo.

Jornalista, Sérgio Cruz (Divulgação/Portal MS)

Autor da obra e pesquisador, Sérgio Cruz destaca que o trabalho é resultado de pesquisas de uma vida inteira. "É um trabalho que complementa pesquisas já iniciadas no passado. Usei como modelo os trabalhos "Efemérides Brasileiras", de Barão do Rio Branco, e "História de Mato Grosso", de Estevão de Mendonça", explicou. O acervo está disponível na Biblioteca Pública Municipal Anna Luiza Prado Bastos, em Campo Grande.

Celebração

Em comemoração aos 44 anos do Estado, a Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul irá promover um show com a cantora Delinha, embaixadora cultural de MS. A artista apresentará o show "Delinha e Convidados" no dia 11 de outubro, às 19 horas, na Concha Acústica Helena Meirelles.

Com duração aproximada de duas horas, o evento reúne artistas de diferentes locais, gerações e estilos musicais, em dueto com a anfitriã Delinha, Conforme a Fundação de Cultura, a iniciativa visa fomentar a música e cultura local. Além disso, uma banda base, composta por músicos experientes, acompanhará Delinha e os demais convidados, sob a coordenação, direção artística e produção musical do músico campo-grandense Otávio Neto.


Entre os convidados que cantarão com a Delinha estão João Paulo, Castelo, Beth & Betinha, Aurélio Miranda, Celito Espíndola, Filho dos Livres, Begèt de Lucena, Ton Alves, Karla Coronel, Alba Lessa (Três Lagoas), André Stábile, Negabi, Rodrigo Teixeira, SoulRa (Dourados), Andressa Chinzarian, Jerry Espíndola e Chalana de Prata.

A abertura do show contará com a execução do Hino do Estado do Mato Grosso do Sul interpretado pela cantora lírica e pianista Andressa Chinzarian.