PI 240 - CAMARA MUNICIPAL - MS WEB RADIO

Munaretto diz que Câmara não pode ficar calada sobre vereador que agrediu noiva em MS

O presidente do Legislativo disse que acredita que os vereadores irão tomar providências

Por Daniel Amaral em 08/09/2021 às 08:20:33
Vereadores devem abrir procedimento contra colega acusado de violência doméstica - Marcos Morandi

Vereadores devem abrir procedimento contra colega acusado de violência doméstica - Marcos Morandi

Se depender do posicionamento pessoal do presidente da Câmara Municipal de Dourados, Laudir Munaretto (MDB), o caso do médico e vereador Diogo Castilho não pode ficar impune. Acusado pela noiva por prática de violência doméstica, o parlamentar do DEM foi preso no último sábado (5) e desde o domingo está recolhido na PED (Penitenciária Estadual de Dourados).

"Acredito que tomaremos providências no sentido de abertura de procedimento. Seria muita hipocrisia nossa falar em Agosto Lilás, Sinal Vermelho e num fato como este ficarmos calados. Hoje temos três vereadoras para lutar contra essa violência", explicou o presidente da Câmara ao Midiamax.

Entretanto, Munaretto afirma que a cassação do mandato depende da instrução do procedimento e garantia da ampla defesa e contraditório, como em toda e qualquer acusação. "Eu nunca vou transigir quando se trata de violência contra a mulher", ressaltando que irá agir dentro dos procedimentos que o caso requer.

Futuro no DEM

Acionado pelo Midiamax, sobre uma eventual expulsão do vereador preso, que faz parte da bancada do DEM, o presidente do Diretório Municipal da legenda em Dourados, Madson Valente, afirmou que o assunto é extremamente sério. "Vamos aguardar definições das apurações dos fatos pela justiça, questão de prudência", disse Valente.

Por outro lado, o advogado Daniel Ribas, conhecido por mover processos contra parlamentares em Dourados e em outras cidades do interior, afirmou que pretende entrar com uma ação pedindo a cassação de Diogo Castilho.

"Vou protocolar um pedido de quebra de decoro parlamentar nos próximos dias contra ele. Agora, se passarem a mão na cabeça novamente, vão estar dando o recado que vereador pode tudo e que o discurso do Agosto Lilás era só da boca para fora", explicou o advogado.

Comunicar erro
UNIGRAN

Comentários

ABEVE