PI 240 - CAMARA MUNICIPAL - MS WEB RADIO

Com investimentos e atração de capital privado, MS continua entre as menores taxas de desemprego do país

O governo do Estado consegue atrair capital privado e assim levar desenvolvimento para diferentes regi√Ķes

Por Daniel Amaral em 06/09/2021 às 08:40:12
Chico Ribeiro

Chico Ribeiro

A política de investimentos em infraestrutura e logística, junto ao programa de benefícios fiscais, faz com que Mato Grosso do Sul continue tendo uma das menores taxas de desemprego do Brasil. O governo do Estado consegue atrair capital privado e assim levar desenvolvimento para diferentes regi√Ķes.

Este cen√°rio positivo para gera√ß√£o de empregos e aumento de renda nas cidades do Estado foi constatado no em levantamento feito pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), na última semana, que colocou Mato Grosso do Sul com a quinta menor taxa de desemprego, com índice de 9,9%, no segundo trimestre de 2021

Este desempenho apresentado na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) vem sendo destaque desde o ano passado, mesmo durante a pandemia, quando o Estado teve de 7,6% no 1¬į trimestre de 2020, seguido por 11,4% (2¬į trimestre) e 11,5% (3¬į trimestre), caindo no final do ano para 9,3% (4¬į trimestre).

Segundo o levantamento a taxa de desemprego no Estado é considerada em "estabilidade", j√° que ainda caiu de 10,3% no primeiro trimestre, para 9,9% neste segundo (abril, maio e junho). "A expans√£o das vagas em v√°rias √°reas, como resultado da nossa política de gera√ß√£o de emprego e de diversifica√ß√£o da economia, a atra√ß√£o de empresas e incentivo aos negócios tem dado resultado", destaca o titular da Semagro, Jaime Verruck.

Outros dados também s√£o favor√°veis ao Estado, que est√° entre os oito que mais tem trabalhadores com carteira assinada no setor privado, com taxa de 76,6%, acima da média nacional, de 75,1%. Ainda aparece entre os sete (estados) com menor taxa de informalidade, com 38,5%.

Investimentos privados

Mesmo durante a pandemia, Mato Grosso do Sul continuou atraindo novos investimentos privados, que trazem além de desenvolvimento para diferentes regi√Ķes, a gera√ß√£o de empregos diretos e indiretos, tanto durante a constru√ß√£o de f√°bricas e indústrias, assim como no seu funcionamento.

Entre os exemplos positivos aparece a nova f√°brica de celulose da Suzano, em Ribas do Rio Pardo. A previs√£o é que em um investimento de $ 14,7 bilh√Ķes, que vai gerar mais de 10 mil empregos. A expectativa de crescimento e desenvolvimento da cidade.

Nesta semana ainda teve o lan√ßamento da segunda fase de obras da indústria Inpasa, em Dourados, que devem ser gerados cerca de 250 novos empregos diretos e mais 150 indiretos, que somados aos da primeira fase, j√° em andamento, totalizam 1,7 mil empregos diretos e cerca de 3,6 mil indiretos. Somando as duas fases de investimentos, s√£o mais de R$ 2 bilh√Ķes.

O governador Reinaldo Azambuja ressalta que estes novos investimentos s√£o resultado desta política de melhorar a infraestrutura e o ambiente para receber novas empresas e f√°bricas, com aporte financeiro do setor privado. "É o nosso programa que troca incentivos por empregos. Isto é fruto do trabalho de todos. Da iniciativa privada e das a√ß√Ķes do governo estadual, que sempre em conjunto visam ampliar as vagas de trabalho".


Fonte: Leonardo Rocha, Subcom

Comunicar erro
UNIGRAN

Coment√°rios

ABEVE