PI 1848 - GOVERNO - MS WEB RADIO

Peeling de fenol: saiba o que é e quais cuidados devem ser tomados

A morte de um jovem de 27 anos, em São Paulo, decorrente de complicações geradas por um peeling de fenol levantou o debate acerca do procedimento.

Por Antonio Neres em 09/06/2024 às 12:47:57

A morte de um jovem de 27 anos, em São Paulo, decorrente de complicações geradas por um peeling de fenol levantou o debate acerca do procedimento. O rapaz fez o procedimento em uma clĂ­nica estética. A dona do local não tinha especialidade ou autorização para fazer o peeling. A polĂ­cia investiga o caso como homicĂ­dio. A clĂ­nica foi interditada e multada.

Entidades médicas alertam para os cuidados na hora de fazer um procedimento deste tipo.

O Conselho Federal de Medicina (CFM) chama a atenção para que procedimentos estéticos invasivos, como o peeling de fenol, sejam feitos apenas por médicos, preferencialmente com especialização em dermatologia ou cirurgia plĂĄstica, de forma a garantir ao paciente atendimento com competĂȘncia técnica e segurança. O conselho reitera que, mesmo realizado por médicos, todo procedimento estético invasivo deve ser realizado em ambiente preparado, com obediĂȘncia às normas sanitĂĄrias e com estrutura para imediata intervenção de suporte à vida em caso de intercorrĂȘncias.

A entidade cobra providĂȘncias por outros órgãos de controle para coibir abusos e irregularidades na ĂĄrea. "A AgĂȘncia Nacional de Vigilância SanitĂĄria (Anvisa), com o apoio das vigilâncias estaduais e municipais, deve reforçar a fiscalização aos estabelecimentos e profissionais que prestam esse tipo de serviço sem atenderem aos critérios definidos em lei e pelos órgãos de controle", diz nota da instituição

Peeling de fenol

O peeling de fenol é um procedimento autorizado no paĂ­s. É indicado para tratar envelhecimento facial severo, caracterizado por rugas profundas e textura da pele consideravelmente comprometida, segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). A técnica, executada de forma correta e seguindo as orientações, traz resultados na produção de colĂĄgeno e redução significativa de rugas e manchas, conforme a entidade.

A sociedade médica considera o procedimento invasivo e agressivo, por isso a realização em toda a face demanda extrema cautela. "É importante ressaltar que o procedimento apresenta riscos e tempo de recuperação prolongado, exigindo afastamento das atividades habituais por um perĂ­odo estendido", informa.

Cuidados a serem tomados

Antes de se submeter a qualquer procedimento clĂ­nico ou dermatológico que utiliza diferentes ĂĄcidos ou fórmulas, a recomendação da entidade médica é que o paciente busque consultar um dermatologista. "Este profissional estĂĄ capacitado para preparar a pele, avaliar adequadamente suas condições e indicar a melhor abordagem individualizada para cada caso, além de orientar sobre os cuidados necessĂĄrios para evitar as possĂ­veis complicações".

A orientação é que seja conduzido por médicos habilitados e em ambiente hospitalar. O paciente deve fazer exames prévios, estar anestesiado no momento do procedimento e ficar sob monitoramento cardĂ­aco durante a execução do processo.

"Antes de fazer esse peeling, tem que avaliar o paciente. Se ele tem uma disfunção cardĂ­aca, ele é contraindicado a fazer este tipo de peeling. Tem que ter uma avaliação cardiológica, exames antes e complementares para realizar esse procedimento", explica a dermatologista Gisele Petrone, do Departamento de Cosmiatria da SBD, em entrevista à TV Brasil.

Riscos

A Sociedade de Dermatologia alerta ainda que o procedimento, por ser invasivo, pode apresentar riscos à saĂșde, como no coração, fĂ­gado e rim.

De acordo com a instituição, devido ao uso de um composto tóxico absorvido pela pele e, consequentemente, pela corrente sanguĂ­nea, são necessĂĄrias precauções rigorosas.

"É possĂ­vel que ocorram complicações, como dor intensa, cicatrizes, alterações na coloração da pele, infecções e até mesmo problemas cardĂ­acos imprevisĂ­veis, independentemente da concentração, do método de aplicação e da profundidade atingida na pele".

Em nota à AgĂȘncia Brasil, a AgĂȘncia Nacional de Vigilância SanitĂĄria (Anvisa) informou que o fenol é um produto autorizado para finalidade estética, como é o caso do peeling, e para uso estritamente profissional. O produto, portanto, não pode ser comercializado pela internet. A agĂȘncia reforçou que estão sendo adotadas medidas para a retirada de anĂșncios irregulares relativos ao fenol da internet.

"A Anvisa dispõe de um projeto piloto, em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), denominado Epinet, que monitora anĂșncios de produtos irregulares comercializados na internet (e-commerce), com o objetivo de reduzir as irregularidades no setor de vendas de produtos sujeitos à vigilância sanitĂĄria pela internet."

* Com informações da TV Brasil

Fonte: AgĂȘncia Brasil/ redação MS Web RĂĄdio e Midia Digital

Comunicar erro
MODELO
UCP TOPO
UNIGRAN
MASTERS
SICOOB
Garotas que fazem programa